Combos

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Decoração com Pendentes Coloridos

O uso de pendentes coloridos inusitados seguem a tendência para decoração e destaque dos ambientes. A grande ‘sacada’ é chamar a atenção para uma determinada área, valorizando a decoração e quebrando o predomínio do branco e outros tons claros.
O uso de um pendente arrojado, e a possibilidade de dar um toque pessoal à peça, completam o cenário perfeito para criação um ambiente exclusivo.

Pendente NU

É assim com o pendente NU. Uma peça decorativa única, moderna, essencial e simples. O pendente NU comprova que o simples é o suficiente.

Leia mais e encontre o pendente, clicando aqui.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Iluminação decorativa com lâmpadas vintage

"É o fim do mundo da forma como o conhecemos", cantava R.E.M., quando me lembrei de lâmpadas vintage com filamento de carbono, que surgem como forte tendência de decoração. Pois é, mesmo na era "led"  as lâmpadas de bulbo com seus filamentos amarelados apelam para a beleza para permanecer no mercado.



E são mesmo belas. O filamento parece ter vida e o bulbo brilhante e transparente tal qual um cristal são quase hipnóticos. Como a beleza está na própria lâmpada,  as luminárias e pendentes são mais simples, muitas vezes limitados a um cordão de luz, somente.


O visual nos remete a 1879, quando Thomas Edson patenteou a lâmpada. Daí o estilo retrô, designado para identificar objetos produzidos atualmente com design antigo, ou vintage (termo que se refere a safras de uva, sendo que quanto mais antigas, melhor).
A lâmpada retrô está sendo utilizada principalmente em ambientes rústicos, para os quais a adequação é automática, e também em ambientes ultra-modernos, quebrando a monotonia e chamando o destaque para a iluminação.

Leia mais, veja fotos e como comprar, clicando aqui.



quinta-feira, 6 de março de 2014

Dicas Para Escolher Spots de Embutir

Spots ou plafons? Na hora de recortar o teto rebaixado surge sempre essa dúvida. Então, em quais situações seria recomendada a instalação de spots e plafons?
Vantagens e Desvantagens
Spots são modernos e eficientes (100% da iluminação da lâmpada é repassada ao ambiente). Há modelos de diversas cores, formatos, e para todos os tipos de lâmpadas. São excelentes para iluminação direcional, ou seja, com foco fechado (efeito lanterna). Funcionam muito bem no destaque de ambientes, objetos, áreas de trabalho e também com finalidades decorativas. Utilizam lâmpadas halógenas (não recomendo) e led.
Plafons produzem uma iluminação uniforme e com amplo ângulo de abertura, e por isso funcionam muito bem para iluminar ambientes grandes. Não são bonitos como os spots (opinião pessoal) e não transmitem modernidade. Além disso, o acrílico translúcido entre as lâmpadas e o ambiente reduzem a eficiência luminosa em até 60%. Geralmente utilizam lâmpadas fluorescentes tubulares ou econômicas.
A combinação de ambos é muito bem aceita e enriquece o ambiente, reforçando os pontos positivos de cada um.
Quantidade e Posicionamento Adequados.
Dada a característica de iluminação direcional, a utilização de spots pressupõe a necessidade de áreas específicas com iluminação forte – por exemplo – uma pia de banheiro.
spots no banheiro
Nesse caso, veja que o banheiro possui um plafon que proporciona a iluminação principal,  e os spots sobre a pia reforçaram a iluminação de forma eficiente e necessária, exatamente no ponto da real necessidade.
Em salas ou corredores, especialmente na existência de elementos a serem destacados, o uso de spots cumpre as funções de decoração e iluminação direta (e indireta também, se forem projetados com essa finalidade).
parede de sala

No exemplo acima, a sala de jantar recebe iluminação indireta com o uso de spots PAR20 que refletem na parede trabalhada em mármore.
A quantidade de spots depende dos elementos de iluminação e da necessidade do ambiente. Considerando-se que a iluminação mista é uma tendência, desenvolvi uma ferramenta de cálculo luminotécnico gratuita e que contempla os diversos tipos de lâmpadas disponíveis. Faça uma visita e calcule o seu projeto, clicando aqui.

Os Spots, em Destaque
Spot podem ser encontrados em vários tamanhos sem muito esforço, desde os pequenos para lâmpadas mini-dicróica, até os maiores para lâmpadas PAR30 ou AR111. Há também modelos em cristais e inox, que funcionam muito bem em lavabos, áreas comuns, halls de elevadores e salas de espera – ambientes que requerem elementos decorativos mais elaborados.
Alguns modelos de spots podem ser agrupados para formar peças duplas, triplas, quádruplas e até formar desenhos. São os spots modulares, muito úteis e versáteis para os projetistas. Cada peça é enviada juntamente com uma placa de metal e parafusos de fixação para realizar as junções.
... para continuar lendo essa matéria, clique aqui.

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Iluminação: lindos projetos com os diferentes tipos de lâmpadas

Confira como cada lâmpada funciona nos diferentes tipos de ambientes e escolha o tipo ideal para sua decoração.Por Helena Dias, do site MdeMulher.


Essa matéria que vale a pena compartilhar. Observem a diversidade de ambientes e estilos, todos muito bem projetados e com iluminação objetiva e eficaz, que atende as necessidades e propostas de cada cenário. Servem de modelo para todos nós. Segue abaixo um resumo com fotos.

Clareie e amplie a cozinha


Na cozinha, use lâmpadas frias (fuorescentes que não têm calor nem criam sombra), que aumentam o espaço. Gesso no teto com lâmpadas embutidas é chique. Uma outra opção é usar duas luminárias em caixa de acrílico, que escondem as lâmpadas. Instale em linhas paralelas no centro da cozinha.

Suavidade pro casal


No quarto use uma iluminação indireta! É simples: deixe lâmpadas de intensidade baixa escondidinhas em cantos estratégicos: num vão entre dois móveis, em cima de um espelho ou num desnível de gesso, como na foto. Em cada lado da cama, coloque abajures com interruptores separados. Isso dá independência ao casal. Você pode ler enquanto o gato dorme!

Focos de atenção na sala de jantar


Um lustre baixo e com luz quente (amarela) deixa sua mesa no centro das atenções. Repare, é assim que os restaurantes finos fazem. "Capriche na escolha dessa peça! É a primeira coisa que as pessoas olham numa sala", diz o arquiteto Thiago Manarelli. O truque para harmonizar a decoração é usar um lustre que siga o formato da mesa. E sabe a velha dica de aumentar o ambiente com um espelho numa parede? Ponha um aparador na frente dele e direcione um foco de luz por cima. A sala "cresce"!

Luz objetiva no escritório 


O segredo deste ambiente é colocar uma luminária de mesa focada perto do computador. Use lâmpadas frias. As de LED são mais caras, mas gastam menos energia e duram mais. É legal ter uma luz centralizada no teto e outros focos de luz perto de prateleiras, livros e poltronas.

Lâmpadas fluorescentes no closet


No centro do closet, foi colocada uma sanca com lâmpada fluorescente para fornecer a claridade necessária para a escolha das roupas e visualização das peças. As arquitetas Daniele Cardoso e Marilia Neves também usaram luminárias LED embutidas em um recorte no gesso da bancada para criar um efeito pontual  com os espelhos.

Fluorescente tubular


Neste escritório de uma profissional de estética, as lâmpadas escolhidas foram as fluorescentes por proporcionarem uma luz mais uniforme. Elas estão presentes nas sancas e também na luminária pendente, que direciona a iluminação para a área de trabalho. A cor da luz é mais amarelada para proporcionar maior aconchego ao ambiente projetado por Paula Neder

Dicróicas para o espaço pequeno


Como espaço da sala era reduzido, foi necessário agrupar diversas funções em um mesmo ambiente. A arquiteta Ana Maria Mowad procurou delimitar essas áreas sem nada que atravancasse o espaço e para isso lançou mão da iluminação com lâmpadas halógenas dicróicas, que pontuam e delimitam os pontos de estar, jantar e home theather. 

Diferentes tipos de halógenas


A arquiteta Kelly Trindade combinou diferentes tipos de halógenas neste ambiente para compor o jogo de luz. Sobre a estante, estão lâmpadas PAR30, de luz fraca. Já no teto estão três lâmpada AR111, que tem uma luz mais forte. Por fim, na luminária de chão foi usada uma PAR20, também de luz fraca, para criar um efeito no tecido da cortina. 

Céu estrelado com LED


Este dormitório de bebê foi iluminado unicamente com a tecnologia LED. Pontos da luz em diferentes tamanhos foram intercalados para criar o efeito de céu estrelado. Nos nichos do painel com ursinhos, a arquiteta Daniele Cardoso usou embutidos para dicróica com lâmpadas LED, as mesmas utilizadas sobre a bancada do trocador. Mas sancas, fitas também de LED, finalizam o projeto de iluminação.

Emoldurando o espelho


Para sair do convencional neste lavabo, Carla Marques (tel. (81) 3231-6730) optou por não colocar pontos de iluminação no teto. Algumas lâmpadas dicróicas estão no chão e criam efeito nas paredes. Atrás do espelho foi usada uma fita de LED laranja, que dá a percepção de emolduramento do espelho. O conjunto resulta em uma iluminação agradável para os olhos. 

LEDs para cozinhar


Hoje a cozinha é um ponto de encontro das casas e foi pensando nisso que o arquiteto Gustavo Pinto optou por usar LEDs em toda a iluminação do ambiente. Além do baixo consumo de energia, a tecnologia permite uma visualização completa dos alimentos. Na ilha central, o painel tem água em movimento iluminada por LEDs vermelhos, despertando os sentidos de quem está no ambiente. 

Funcionalidade e estilo


A mistura dos diferentes tipos de lâmpadas nesta cozinha foi a opção da arquiteta Vanessa Niczay para mesclar estilo com funcionalidade. As halógenas sobre a bancada e fluorescentes no centro da cozinha criam uma iluminação de serviço. Já as fitas de LED ao redor da mesa e do painel dão um toque de modernidade ao ambiente, bem como as fluorescentes tipo vela no lustre colorido. 

Cada lâmpada, uma função


Neste quarto projetado pela arquiteta Roberta Bonet (tel. (41) 3045-2141), o mix de lâmpadas serve para criar um clima aconchegante e funcional ao mesmo tempo. Na parte superior da cama, uma mangueira de LED proporciona uma luz mais cênica, para momentos íntimos. O plafon com incandescente e as dicróicas em spots criam uma iluminação geral para a moradora se arrumar. Por fim, a luminária com LED é uma luz direcional para os momentos de leitura. 


Esses foram os ambiente que mais gostei. Na matéria original tem muito mais e vale a pena conferir.
Acesse o site MdeMulher e veja todos os ambientes dessa matéria excepcional de Helena Dias.


sábado, 8 de fevereiro de 2014

Cálculo Luminotécnico Online

Untitled
Cálculo luminotécnico online e gratuito para iluminação residencial e comercial. Aqui você poderá determinar a iluminação ideal para o seu ambiente, seja ele de lazer ou trabalho.

É muito fácil! Basta preencher os campos, seguindo as instruções abaixo.


Passo 1: Seu ambiente
Informe as características de seu ambiente. Preencha todos os campos em azul com as informações solicitadas.

Ambiente
Selecione aqui se o cálculo é para uma sala, cozinha, dormitório, banheiro, loja, etc.
Área
Área do ambiente, em metros quadrados
Teto
Selecione a cor do teto
Paredes
Selecione a cor das paredes
Intensidade
Selecione a intensidade. A opção mais comum é a média, mas você pode atenuar ou reforçar conforme sua preferência. Se você tem mais que 50 anos, considere a possibilidade de reforçar

Resultado 1: Necessidade Luminosa: 0 Lúmens
Esse é o resultado do cálculo da demanda ou necessidade, em lúmens, para o seu ambiente.


Passo 2: Fontes de Luz
Informe os tipos de lâmpada que você pretende utilizar. Preencha cada linha com o tipo, a quantidade de lâmpadas e a potência individual de cada lâmpada.

Caso não necessite das cinco linhas, deixe os campos Potência e Qtde com o valor 0. As cinco fontes de luz sugeridas podem ser alteradas. Clique na seta e selecione outras fontes. Preencha todos os campos em azul com as informações solicitadas.

Fonte 1:
Qtd
Potência (Watts)
Fonte 2:
Qtd
Potência (Watts)
Fonte 3:
Qtd
Potência (Watts)
Fonte 4:
Qtd
Potência (Watts)
Fonte 5:
Qtd
Potência (Watts)

Resultado 2: Oferta Estimada: 0 Lúmens

Esse é o resultado do cálculo da oferta de luz, em lúmens. O valor resultante deve ser maior ou igual ao encontrado na necessidade, durante o primeiro cálculo. Para valores inferiores, reforce a oferta de luz adicionando mais lâmpadas. Caso o valor seja muito superior, você poderá reduzir a oferta de luz, diminuindo a quantidade de lâmpadas.

O ideal é um valor de oferta igual ou superior em até 25% ao valor da demanda.


Demanda 0 Lúmens X Oferta 0 Lúmens

Resultado Final:

Os cálculos são válidos para um pé direito de 2,4 a 2,8 metros. Essa forma de cálculo tem com base as tabelas da ABNT para luminotécnica, e foi desenvolvida por mim para as necessidades de consumidores brasileiros, em conformidade com os produtos do mercado local.

Consulte sempre um profissional especializado para fechar o seu projeto.


Enviem-me suas dúvidas e comentários e assim ajudem a melhorar esse artigo.
Cálculo Luminotécnico versão 4.0 - 03/10/2015

Copyright Cidade Led - Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização



segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Explicações sobre Lâmpadas PAR

Vou abordar o assunto de maneira prática e objetiva, de forma a garantir que qualquer pessoa possa identificar e escolher uma lâmpada PAR, seja para uso residencial ou comercial.


Lâmpadas PAR

Lâmpada PAR (do inglês, Parabolic Aluminized Reflector) Refletor Parabólico de Alumínio
A lâmpada com refletor parabólico de alumínio (PAR) é um tipo de lâmpada amplamente utilizada em iluminação comercial, residencial e em transportes. Seu uso inclui faróis para locomotivas, pistas de pouso, residencial e spots comerciais, formando conjuntos similares aos utilizados nos faróis automotivos.
É formada tipicamente por uma parábola de alumínio que concentra e reflete a luz de uma lâmpada halógena instalada na região central.


Lâmpadas PAR halógenas podem ser substituídas por lâmpadas PAR LED em algumas situações, especialmente as que requerem baixo consumo de energia, durabilidade e ampla faixa de temperatura de cores, inatingíveis nas PAR halógenas.
Leia a matéria completa aqui.


O que significa IP20, IP65 e IP67?

Uma dúvida comum, principalmente no caso de equipamentos elétricos é: será que eu posso molhar essa coisa? Para poder responder a essa pergunta foi instituído a classificação IP. Além disso, o código permite determinar padrões internacionais de proteção e de testes, de forma que os fabricantes possam se adequar e os consumidores possam escolher corretamente o tipo de proteção que desejam.
Código de Proteção IP
O código IP (do inglês Ingress Protection Rate) - ou Proteção Contra Infiltração – também interpretado como Taxa de Proteção Internacional, classifica os níveis de proteção contra intrusões de objetos sólidos (inclusive mãos, dedos e partes do corpo humano), poeira, contato acidental, e também infiltrações de materiais líquidos.
Leia mais clicando aqui...

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

A iluminação do futuro

As lâmpadas LED vêm conquistando cada vez mais adeptos pela economia e eficiência em comparação às incandescentes. Conheça seus benefícios e saiba onde aplicá-las
ELOÁ CRUZ, ESPECIAL PARA A GAZETA DO POVO


Eficientes, econômicas, ecológicas e duráveis. Ao que tudo indica, as lâmpadas LED (do inglês, Light Emitting Diode ou Diodo Emissor de Luz, em português) são o futuro da iluminação. Elas podem durar anos e economizar até 80% de energia se comparadas às lâmpadas comuns.
O preço da nova tecnologia, no entanto, ainda assusta. O LED chega a ser dez vezes mais caro em relação a uma lâmpada convencional, mas especialistas garantem que o investimento vale a pena. Para o líder de marketing de produtos de iluminação da Philips Brasil, Aldo Landaeta, o principal benefício em comprar uma lâmpada LED está na redução da conta de energia elétrica, aliado a uma menor necessidade de troca e manutenção do produto. “Há modelos disponíveis de LED que consomem 10 watts e fornecem um nível de iluminação equivalente ao das incandescentes de 60 watts e fluorescentes compactas de 15 watts”, explicou Landaeta.
A economia é grande. Se for colocar na ponta do lápis, uma lâmpada de LED de 10 watts, quando usada por quatro horas todos os dias, gera um custo mensal de R$ 0,59 – segundo simulador do site da Copel. Em comparação, uma lâmpada incandescente de 60 watts utilizada no mesmo período produz uma despesa de R$ 3,57. No caso da fluorescente de 15 watts, o custo é menor que a incandescente, mas ainda assim é mais cara que a LED, R$ 0,89 ao mês.
Hoje, o LED não tem limites de uso ou aplicação. De acordo com a arquiteta Pauline Kubiak, a variedade disponível deste tipo de iluminação permite que a tecnologia seja instalada em qualquer lugar. “Tanto para uma iluminação mais forte, em um espaço com um pé direito duplo, quanto para um nicho mais fechado, o LED sempre vai ser mais vantajoso”, explica a profissional. Para a arquiteta, a não incidência de calor do produto trouxe muitos benefícios para projetos de iluminação em adegas, para a iluminação de obras de arte e até em bancadas de restaurantes.
Quanto à aplicação da iluminação colorida, não existem regras. “O uso de luzes coloridas fica interessante tanto em banheiros, para cromoterapia, quanto em salão de festas, ou até mesmo para detalhes no mobiliário”, salienta Pauline. A tecnologia LED permite a utilização de várias cores em uma única iluminação. “Você pode brincar com um ambiente, que pode ter uma luz mais natural ou, em alguns momentos, criar outro visual no espaço ao usar uma nova cor”, sugere.
Leia a íntegra da matéria no site Gazeta do Povo, e veja também as fotos, prós e contras dessa tecnologia, clicando aqui.



sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Painel Led Flexível

Pensou que já tinha visto de tudo? Repense.

O sonho de consumo de designers e consumidores em ter uma fonte de luz uniforme, eficiente, customizável flexível, dupla-face e leve está se tornando realidade. A empresa Design Led abre as portas para uma nova geração de produtos de iluminação ao criar um revolucionário painel led flexível.



Muito leve, fino e formatável, com iluminação uniforme e anti-ofuscante, apresenta baixo consumo e longa vida útil. É flexível e resistente a impactos e a umidade. É capaz de produzir 20.000 lúmens por metro quadrado, sem necessidade de nenhum tipo de dissipação térmica.

A tecnologia consiste de um fino filme plástico com leds incorporados, criando um composto ótico altamente eficiente e com iluminação dupla-face.

O produto abre uma nova gama de possibilidades para arquitetos e designers da industria de iluminação residencial, comercial, moveleira, aeronautica e automotiva.

Para maiores informações, visite a Design LED Products Limited no site www.designledproducts.com .

Não deixe de ver o incrível vídeo que apresenta o produto, clicando aqui.



Desde a primeira evolução dos leds com a adoção da tecnologia COB, ou chips-on-board (veja mais em http://www.cidadeled.com/destaques), os fabricantes buscam por alternativas para melhorar a qualidade de luz produzida pelos produtos com led. Atualmente, as lâmpadas com COB já são competitivas em preço com as lâmpadas power led, e apresentam um resultado luminoso melhor.



Os painéis led também são uma solução muito eficiente e tendem a substituir os atuais plafons para lâmpadas fluorescentes compactas. A principal vantagem dos painéis led é a alta eficiência: produz iluminação uniforme com baixo consumo de energia. Além disso, é muito fino e pode ser encontrado em diversos formatos.



A desvantagem ainda é o preço, cerca de três vezez mais caro que o tradicional plafon com lâmpadas econômicas.


A busca por inovação continua motivando fabricantes. A Philips está em protótipo com uma lâmpada que produz 200 lúmens x watt contra 110 lúmens x watt da lampada fluorescente tubular mais eficiente do mercado. Resumindo: mais luz com a mesma quantidade de energia. A técnica consiste em obter luz branca através da combinação de leds coloridos, ou RGB. Diferentemente de seus últimos lançamentos para os padrões bulbo E27 ou dicróica MR16, esse protótipo deve ser comercializado com terminais de quatro pinos, similar as fluorescentes tubulares.

Outras empresas investem em paineis flexíveis. É o caso da Tazmo Co Ltd, a maior fabricante de painel LCD no Japão, que desenvolveu um painel led com eficiência luminosa de 30 lúmens por watt.



Dada a alta eficiência luminosa, o painel tornou-se objeto de desejo do mercado de iluminação. Para mais informações, veja a matéria de Tetsuo Nozawa, da Nikkei Electronics, na página da Tech on na página http://techon.nikkeibp.co.jp/english/NEWS_EN/20120119/203731/ .


Outra de olho nesse mercado, a LG Chem anunciou o painel led flexível feito de filme plástico. A empresa informou que a fase de desenvolvimento foi completada e que a produção será feita por um processo especial que garantirá real flexibilidade e luminosidade ao filme.



As características de total flexibilidade abrirá um cenário sem precedentes para designers e desenvolvimento de novas aplicações na indústria. A empresa espera iniciar a produção em massa na primeira metade de 2015. Vamos esperar.

Veja a matéria completa escrita por nicole88 na Led Inside, em http://www.ledinside.com/products/2013/7/lg_chem_announces_flexible_oled_panels_making_of_plastic_films_20130702 .






sábado, 18 de janeiro de 2014

Tutorial - Como Instalar Fita Led Colorida RGB

Esse artigo é continuidade do escrito anteriormente, sob título Como Instalar Fita Led.
Você também poderá se interessar por fita led alta tensão.

   Para adquirir um kit personalizado, montado e funcionando, de acordo com a sua necessidade, entre em contato com a equipe de vendas, clicando aqui e peça um orçamento.

Na oportunidade, escrevi sobre a instalação de fitas led unicolores em diversos cenários. Agora, escrevo sobre as fitas led coloridas, com ou sem controle remoto, em diversas situações de utilização.

Segue abaixo uma lista dos tópicos abordados:
  • Instalação de fita led RGB com controle remoto 
  • Controle remoto para fita led RGB
  • Controlador para fita led RGB
  • Fonte para fita led RGB
  • Instalação de fita led RGB com mini dimmer
  • O que é o amplificador para fita led RGB?
  • Instalação de duas fitas led RGB com amplificador
  • Cortar fita led RGB
  • Soldar um conector para fita led RGB
  • Emendar fita led RGB com solda
  • Unir fita led RGB com conector
  • Cabo para fita led RGB
  • Colagem de fita led em painel ou espelho
  • Colagem de fita led em cortineiro ou tabica

Já conhece a fita led profissional, sem fonte, ligada diretamente na rede elétrica? Veja aqui.
Instalação de fita led RGB com controle remoto

Para a instalação você precisará de um rolo de fita led colorida (1), uma fonte de alimentação (2) e um controlador com controle remoto (3).



Primeiro encaixe os conectores do controlador e da fita respeitando a polaridade - conforme o sinal em relevo, destacado abaixo (1). Depois, plugue a fonte de alimentação no controlador (2).



E é só isso. O kit instalado pode ser visto abaixo:




Controle remoto para fita led RGB

Dicas sobre o controle remoto: o modelo mais comum é óptico, e portanto existe um led na face superior (1) do controle remoto que precisa ser apontada para o receptor que existe no controlador - aqueles dois fios que terminam em uma pecinha negra (1). Certifique-se de que esse receptor não fique escondido sobre o gesso ou oculto atrás do painel, sob pena de não funcionar o controle remoto.
Pode parecer obvio, mas muitas vezes a ansiedade leva pessoas a tentarem utilizar o controle remoto sem retirar o lacre que protege a bateria (2). Lembre-se de retirar o lacre.


Controle remoto: parte integrante do controlador RGB


Controlador para fita led RGB

Em geral os controladores possuem somente um cabo para ligação da fita led colorida, diferentemente do modelo abaixo que possui dois cabos (1) - detalhe dos cabos na figura 2. 


Caso seu controlador tenha somente um cabo, e você precise de ligar duas fitas coloridas, uma opção prática é a utilização do cabo Y (figura 3).
Outra opção é emendar a fita - procedimento que será explicado no decorrer desse artigo.
Dica: geralmente os controladores suportam duas fitas coloridas. Entretanto, garanta que a fonte de alimentação seja dimensionada apropriadamente para essa carga adicional.


Fonte para fita led RGB

Como saber se a fonte de alimentação é adequada para a fita led? O primeiro passo é comprar um kit de fita, controlador e fonte com seu fornecedor que sejam compatíveis. Caso você tenha algum conhecimento técnico, poderá usar seus próprios critérios. 
Uma regra prática é que a fonte tenha 3 àmperes para um rolo de fita com 5 metros. Veja abaixo como encontrar essa informação na fonte de alimentação (trecho em destaque).



Instalação de fita led RGB com mini dimmer

Essa é uma boa opção de instalação para quem não gosto de controle remoto. Nesse caso o mini controlador que fica ligado na fita possue pequenos botões que realizam as mesmas funções do controle remoto.

Para essa instalação você precisará de um rolo de fita led colorida (1), uma fonte de alimentação (2), um conector tipo P4 fêmea (3) e um mini dimmer RGB (4).






Aparafuse os fios do mini dimmer RGB no conector P4 fêmea (1) - respeitando a polaridade, conforme o detalhe (2). Depois, encaixe a saída do mini dimmer RGB no conector da fita led (3). Observe a posição correta de encaixe, identificada por pequenos símbolos em relevo, conforme detalhe (4) e (5). 



O resultado final pode ser visto abaixo.



O que é o amplificador para fita led RGB?

O amplificador é um componente que permite a instalação de um número ilimitado de fitas led RGB, em total sincronismo com as cores e efeitos da fita principal (aquela que esta ligada diretamente no controlador ou mini dimmer). 
Além do sincronismo, a segunda vantagem do controlador é que cada rolo de fita será ligado através de sua própria fonte de alimentação. Evita-se assim a necessidade de uma única fonte de alimentação com alta potência, bem como a fiação que seria necessária para alimentar as fitas.


O esquema acima ilustra a sequência de instalação de fita led com amplificador. A seguir explicarei na prática como realizar essa instalação.


Instalação de duas fitas RGB com amplificador

Para essa instalação será necessário um rolo de fita led principal (1), uma fonte de alimentação (2), um controlador com controle remoto (3), um segundo rolo de fita led (4) com a respectiva fonte de alimentação (5), um conector tipo P4 fêmea (6) e um mini amplificador (7).





Primeiro, conecte o controlador, o primeiro rolo de fita led e a fonte principal, conforme explicado no início desse artigo (1).



A seguir, faça a ligação dos fios de alimentação do mini amplificador no conector P4 (2). Cuidado para não inverter a polaridade. Observe que o amplificador possui além dos fios de alimentação, mais dois conectores: um de entrada (3) e um de saída (4) - este fica do mesmo lado dos fios de alimentação.




Conecte o segundo rolo de fita led no conector de saída do mini amplificador (5), observando a correta polaridade (6). Faça o mesmo com o conector de entrada, ligando-o no final do primeiro rolo de fita led.


Observação: o amplificador é sempre ligado no final do rolo de fita anterior para poder sincronizar as cores da fita subsequente.


Cortar fita led RGB

A fita led colorida pode ser cortada de acordo com a necessidade. Para isso, localize na fita os pontos de corte, conforme exemplo (1). Faça o corte com uma tesoura (2). Sempre que possível aplique estanho com um ferro de solda nos quatro terminais, para evitar oxidação.



Soldar um conector para fita led RGB

Para soldar um conector de quatro vias do tipo RGB na fita proceda conforme a sequência da imagem.
Prepare os quatro pontos de solda com estanho (1), a seguir solde os fios respeitando a legenda - sendo R para vermelho, G para verde, B para azul (2). O detalhe do conector aparece na imagem 3.





Emendar uma fita RGB com solda


A emenda deverá ser feita sempre com fitas do mesmo modelo.
Prepare os cortes da fita conforme abaixo (1) e solde os terminais com estanho (2). A seguir, encoste os pontos que serão soldados (3). Solde cada um dos pontos com o ferro de solda (4).


O resultado poderá ser visto na figura acima (5).


Unir fita led RGB com conector

Há um conector específico para unir segmentos de fita led RGB. Vide abaixo a fita colorida (1) e o conector (2).



O conector possui conexão por pressão e não depende do uso de ferro de solda, estanho ou ferramentas - vide detalhe (1).


Abra a tampa do conector (2), encaixe a fita colorida sob os terminais (3) e feche a tampa do conector (4).
O resultado final de um segmento de fita colorida com o conector pode ser visto abaixo:



Cabo para fita led RGB

Na eventual necessidade de extensões ou emendas de segmentos de fita colorida, a melhor opção é a utilização de um cabo de 4 vias, conforme o modelo abaixo:




Colagem de fita led em painel ou espelho

O melhor resultado em uniformidade da iluminação indireta é obtido através do processo abaixo. A fita led é colada na face posterior do painel, de forma que os leds da fita direcionem a iluminação para a parede.
Para isso, o painel deverá contar com um recuo na porção superior, com cerca de 5 cm.



Abaixo, os resultados que podem ser obtidos com essa técnica:


Fita led instalada atrás do espelho



Fita led instalada sobre a cabeceira



Fita led instalada atrás do painel



Colagem de fita led em cortineiro ou tabica


Para colagem no cortineiro, o primeiro passo é limpar a superfície com um pano úmido para evitar a presença de pó. Corte a fita na medida correta antes de iniciar a colagem. Posicione a fita cerca de 3 a 5 cm acima do nível do teto ou gesso, dentro do cortineiro, e com os leds direcionados para a parede ou cortina, conforme ilustrado abaixo.



O uso dessa técnica resulta nos seguintes resultados:


Fita led colorida instalada em cortineiro



Fita led branca instalada em tabica



Fita led colorida instalada em tabica



   Para adquirir um kit personalizado, montado e funcionando, de acordo com a sua necessidade, entre em contato com a equipe de vendas, clicando aqui e peça um orçamento.



Deixe seus comentários e/ou dúvidas, e assim ajude-nos a melhorar esse artigo.